Séries The Office

10 Motivos para assistir The Office

10:49Kellen Pavão



Eu não escondo de ninguém que The Office é a minha série favorita. A irreverência dos personagens, o formato mockmentary (falso documentário), o texto inteligente, a atuação absurdamente natural (que nos fazem esquecer que estamos na frente da TV) são algumas das incontáveis razões que me fizeram apaixonar pela série.

Romance, tédio, humor negro, emoção, nonsense, preconceitos, e muito, muito constrangimento são alguns dos elementos presentes nessa que é uma das mais elogiadas séries de comédias de todos os tempos, retratando o cotidiano de uma forma bem original.

The Office foi exibida pelo canal NBC e infelizmente não é uma série tão conhecida aqui no Brasil. Seu formato diferente e o estilo nonsense, aliados ao pesado humor negro pode causar estranheza nos menos acostumados com o estilo. Mas não se assuste! The Office é uma série crítica, inteligente e que usa o pior chefe do mundo para ilustrar inúmeras situações constrangedoras do dia a dia, mais comuns do que possamos imaginar. Quem quiser conhecer um pouco mais desta série tão sensacional, pode clicar aqui neste link, onde o colunista Jordan Lacordaire conta mais detalhes sobre a série. Por enquanto, deixo vocês com algumas razões que fazem de The Office uma série tão especial e absolutamente divertida:

1- Michael Scott

Especialmente nas primeiras temporadas, Michael Scott é o protótipo do pior chefe do mundo. O inconveniente, despreparado, inapropriado, pouco profissional e desqualificado líder expõe seus funcionários a situações vexatórias diariamente, faz piadas sem graça, preconceituosas, não sabe lidar com conflitos, não tem espírito de liderança, tem manias irritantes e quando contrariado se comporta como uma criança mimada. Mais difícil do que conviver com um chefe tão ruim é escolher um único GIF para definí-lo.


2- A naturalidade do elenco

Diferentemente de outras séries famosas, (onde todas as agentes/policiais/nerds mais parecem supermodelos, The Office apresenta atores bem fora do engessado padrão de beleza holliwoodiano, retratando a realidade de muitos escritórios por aí. Fica fácil se idenficar com os atores, e com o ambiente monótomo que reproduz um escritório comum, desde a mobília ao figurino.


3- Formato Mockmentary

Em breve vou postar uma matéria especial sobre "mockmentary", que pode ser traduzido como "falso documentário". Esse formato faz com que as atuações pareçam mais espontâneas e combina muito com as comédias cotidianas (como é o caso de Modern Family e Parks And Recreation). O estilo lembra muito as cenas de improviso dos stand-ups.




4- O romance entre Jim e Pam

Se você acha que Mônica e Ross são o casal mais fofo das séries reveja seus conceitos (até porque Mônica e Chandler são muito mais interessantes). Essa discussão que é mais polêmica que a briga entre os termos "Biscoito x Bolacha", tem uma razão: Jim e Pam são o casal mais apaixonante que eu já vi em qualquer série. Além da química incrível entre os atores, a forma madura como o romance se desenvolve lembra muito a vida real. Tudo é natural, espontâneo e faz com que a gente torça e se apaixone pelo casal o tempo todo.


5- Humor negro em sua melhor forma

O ataque ao "politicamente correto" está em alta, especialmente no Brasil. Mas o que difere o humor negro de The Office de algumas comédias tidas como politicamente incorretas? O contexto da cena. Para cada piada de mau gosto de Michael Scott, existe um interlocutor constrangido em cena. Se o chefe inconveniente faz uma piada misógena por exemplo, existe sempre uma mulher que nitidamente se mostra incomodada com a situação e que reage: uma proposta de humor muito diferente do modelo de alguns péssimos comediantes que vemos por aí, que normalmente reforçam estereótipos e preconceitos sem mostrar o lado constrangido pela piada, como se aquela fosse a única verdade. O que torna The Office tão interessante é o fato da série mostrar os dois lados, permitindo uma análise crítica das situações desagradáveis a que os personagens são submetidos. 


6- Referências

The Office brinca bastante com a intertextualidade e faz muitas referências interessantes ao longo de suas novas temporadas.


7- Dwight Schrute

Um dos melhores personagens de The Office. Interpretado de forma brilhante por Rain Wilson, Dwight é uma figura peculiar no escritório, metódico, literal, com regras próprias e com uma visão bastante distorcida da realidade. Ele sempre está envolvido nas melhores cenas da série. 

8- Amadurecimento da série

Outro ponto interessante é o amadurecimento da série: assim como acontece em FRIENDS por exemplo, os personagens passam por grandes transformações e vão amadurecendo conforme a convivência. Particularmente gosto de personagens que evoluem e não ficam estagnados, tornando-se caricatos (como infelizmente aconteceu com o Sheldon de The Big Bang Theory).

9- O sucesso da série que durou 9 temporadas.

O sucesso de The Office é tão grande nos EUA que a série ultrapassou o número de temporadas da série original inglesa, que teve apenas duas. E são nove temporadas apaixonantes: ao contrário de muitas outras séries, The Office não deixa o ritmo cair.




10- Steve Carrel

Steve Carrel é o ponto alto da série. Por mais que existam outros atores e personagens incríveis, é ele quem cria o melhor Michael Scott, que supera até mesmo o Michael de Rick Gervais, da série inglesa. Curioso, é que com o passar do tempo o chefe "sem noção" ganha empatia dos colegas de trabalho e ironicamente se torna o personagem mais querido da série, sendo lembrado até hoje pela sua atuação em The Office.







Espero que tenham gostado e que se apaixonem pela série como eu me apaixonei! 
















You Might Also Like

1 comentários

  1. Kellen, gostei muito desse post! Eu não conhecia nada a respeito da série e ele ajudou bastante rsrs com certeza vou assisti-la!
    beijos :)

    ResponderExcluir

Obrigada por participar do nosso Universo! Seja sempre muito bem vindo...

Acompanhe nosso Twitter

Formulário de contato