Barba Ensopada de Sangue Cia das Letras

Barba Ensopada de Sangue, de Daniel Galera

00:00Universo dos Leitores

Esse foi o meu primeiro contato com o trabalho do escritor Daniel Galera, que já conquistou muitos fãs e que é reconhecido pela enorme capacidade descritiva e pela escrita primorosa. Confesso que quando iniciei a história, não estava com muitas expectativas e imaginava algo completamente diferente do que encontrei. Julguei o livro pelo título, então coloquei na minha cabeça que seria um livro policial ou de suspense. Mas não. Não mesmo. Barba Ensopada de Sangue é, na verdade, um livro sobre a busca daquilo que realmente somos.

Nosso protagonista, que não tem nome definido, é professor de natação e sofre de um transtorno que o impede de memorizar rostos. Com isso, para identificar as pessoas, ele precisa se atentar aos detalhes do estilo, da voz, ao formato do corpo etc. Após a morte do pai, o que ocorre de forma surpreendente e muito impactante, ele decide descobrir o que realmente aconteceu com o seu avô. Para isso, abre mão da vida que tem em Porto Alegre e passa a residir em Garopaba, uma pequena e deslumbrante cidade litorânea, que permite uma vida pacata aos seus moradores, mas que esconde muitos segredos.
No local ele descobre novos amores, faz novos amigos e reaprende a viver. Lá, isolado de tudo e de todos, ele se envolve com as aulas de natação, com as histórias das pessoas desconhecidas e com as águas do mar, que lhe fazem tão bem. 

“O corpo é sua própria capsula do tempo e sua viagem é sempre um pouco pública, por mais que a tentemos esconder ou maquiar.”

Enquanto vivencia novas experiências, investiga os acontecimentos que envolveram a morte do seu avô e também relembra os fatos que marcaram a própria vida, fazendo com que ele se tornasse quem se tornou.
Barba Ensopada de Sangue permite várias descobertas e guarda grandes surpresas. Ao mesmo tempo, descreve em minúcias os cenários e as características dos personagens e os cenários. O livro é muito bem escrito, por vezes soa poético, e mesmo as passagens mais lentas são envolventes, já que parecem essenciais para a construção da identidade do personagem. 

“Persuadir uma pessoa a não seguir o coração é obsceno, a persuasão é uma coisa obscena, a gente sabe do que precisa e ninguém pode nos aconselhar. O que eu vou fazer está decidido há muito tempo, antes de eu próprio ter a ideia”.

Sem dúvida uma ótima opção de leitura, um livro que ao mesmo tempo em que apresenta situações simples, revela personagens absolutamente complexos.
Gostou? Compre aqui: Americanas ou Saraiva.




You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por participar do nosso Universo! Seja sempre muito bem vindo...

Mais Lidos

Acompanhe nosso Twitter

Formulário de contato