Cosac Naify Crítica

Novelas Exemplares, de Miguel Cervantes

00:05Universo dos Leitores

Miguel Cervantes nasceu em Madrid, no ano de 1616, e ficou conhecido mundialmente pela obra Dom Quixote de La Mancha, que é considerada um clássico da literatura espanhola. Acontece que diferente do que muitos podem imaginar, Cervantes escreveu várias obras, entre elas, Novelas Exemplares, um livro que reúne doze das suas novelas e que chegou ao Brasil pela Cosac Naify, em uma edição completa que conta com a tradução cuidadosa de Ernani Ssó e com as ilustrações impecáveis de Vânia Mignone. 

As novelas foram escritas entre os anos de 1590 e 1612 e receberam o nome de "exemplares" pelo fato de transmitirem bons exemplos e bons valores, ressaltando que a honestidade, a honra, o amor, o respeito e a coragem são essenciais para a convivência em sociedade e para a felicidade.

O interessante da obra é que mesmo tendo sido publicada pela primeira vez no ano de 1613, as mensagens que ela transmite permanecem atuais e essenciais. Cervantes passeia entre o real e o imaginário e nos transporta para o universo dos personagens de uma forma envolvente e inteligente, nos colocando diante de várias reflexões sobre o mundo e, principalmente, sobre as escolhas que fazemos ao nos relacionarmos com cada pessoa que aparece em nosso caminho. 
No Prólogo, que segundo o escritor foi a parte mais difícil de escrever, ele explica o seguinte: "Minha intenção foi colocar na praça de nossa república uma mesa de bilhar, onde cada um pode se divertir, sem prejuízo dos sapeadores; digo sem prejuízo da alma nem do corpo, porque os exercícios honestos e agradáveis são mais proveitosos que prejudiciais". 

Logo na primeiro novela, intitulada Novela da Ciganinha, o escritor consegue impactar pela forma respeitosa como trata as personagens femininas e pela maneira bonita e inteligente com a qual ele busca desmistificar a ideia de que ciganos são ladrões e pessoas sem amor e respeito próprio. 

Preciosa, uma cigana íntegra, corajosa, repleta de valores consolidados, decide dar uma oportunidade ao amor mediante uma prova da sinceridade e da intensidade dos sentimentos do cavalheiro que diz lhe amar acima de todas as coisas. Diferente do esperado pela sociedade, ela não se importa com os bens do seu amado ou com a sua nobreza e status. Ela quer provas de um sentimento honesto, desprendido de bens materiais e de ostentação. 
Em um período em que reinava o machismo e as mulheres eram totalmente submissas aos homens, essa novela certamente foi revolucionária e causou enorme impacto na sociedade. Garanto, essa não é a única narrativa nesse estilo. A todo o tempo Cervantes teve o cuidado de demonstrar as fortes opiniões das personagens femininas, colocando-as em um patamar de igualdade com os homens.

Também fiquei encantada pela "Novela do Licenciado da Vidraça". Nela, Cervantes utiliza de uma narrativa humana e sensível, e nos coloca diante de um jovem extremamente inteligente que é acometido por uma espécie de loucura e decide sair pela cidade contando histórias sem sentido e dando conselhos aos moradores da região.

Por acreditar ser de vidro, o rapaz se intitula como Licenciado da Vidraça e opina sobre todos os assuntos, sempre com muita perspicácia e sinceridade, causando muito impacto mas pessoas pelo fato de que, apesar da aparência de louco, ele era sempre sensato e coerente nos seus dizeres. 

"Enfim, ele dizia tais coisas que, se não fosse pelos grandes gritos que dava quando o tocavam ou se aproximavam dele, pela roupa que usava, pela escassez de sua comida, pelo modo como bebia, por não querer dormir a não ser ao relento no verão e nos palheiros no inverno, como já se disse, com o que demonstrava claramente sua loucura, ninguém poderia acreditar que não fosse um dos homens mais sensatos do mundo."
Um ponto interessante nessa novela reside no fato de que o protagonista, com a sua visão diferenciada do mundo, critica os poetas e a literatura, por entender que eles se distanciam da realidade e nos colocam diante de mundos imaginários e sonhos impossíveis, apenas com um único intuito: nos mostrar que o mundo em que vivemos é incompleto e insuficiente. Que a realidade é insuportável e, muitas vezes, indesejada. 

Outra novela que se destaca é "A Força do Sangue". Nela, o escritor revela grande coragem e audácia ao discorrer sobre a relação complexa entre  estuprador e a sua vítima. Existem razões para o ato ou formas de torná-lo menos cruel? Existe remédio ou desculpa para a prática de atos violentos contra as mulheres? Ao discorrer sobre o rapto de uma mulher por um homem considerado nobre na sociedade, e falar sobre o estupro e o nascimento de uma criança, Cervantes questiona nossos sentimentos, nossas emoções sempre conflituosas e as nossas escolhas. Simplesmente um choque de realidade. 
Também não posso deixar de comentar sobre "Novela e Colóquio que houve entre Cipião e Berganza". Nessa história, conhecemos dois cachorros que de forma inusitada descobrem que podem falar. Curiosos e preocupados em desperdiçar a oportunidade, eles iniciam um crítico e interessante debate sobre os seres humanos, o excesso de hipocrisia, falsidade e reclamações. 

"CIPIÃO. Segundo isso, Berganza, se fosses uma pessoa, serias hipócrita, e todas as tuas ações seriam pura aparência, fingidas e falsas, cobertas com a capa da virtude só para que te elogiassem, como todos os hipócritas fazem."

Optei por mencionar esses novelas não apenas pelo fato delas terem me tocado de forma particular, mas também por acreditar que por meio delas é possível perceber a diversidade da abordagem do livro. Ao longo das narrativas o escritor discorre sobre os mais variados assuntos e nos coloca diante de diversas e conflituosas emoções. 

Apesar das doze histórias serem independentes, que podem ser lidas em qualquer ordem, todas possuem aspectos comuns: abordam o cotidiano de personagens espanhóis; contém um misto de drama, romance, humor e ironia; apresentam cenários bem definidos e personagens cativantes e envolventes; e deixam lições sobre valores essenciais, que jamais devem ser deixados de lado. 
DESTAQUE:

Após as novelas, a edição contém textos sobre o trabalho de Cervantes, a classificação das histórias, a importância de cada uma delas, a abordagem do autor sobre as mulheres, a visão filosófica do escritor e o processo de tradução.

Além disso, todos os poemas citados nas novelas são listados final do livro nos seus idiomas originais.

Sem dúvida um trabalho impecável e cuidadoso, que merece um lugar na estante. Uma edição para todos que amam as palavras, amam os livros e valorizam as boas e inesquecíveis histórias. 
Gostou? Compre aqui: Submarino ou Saraiva.

*Exemplar cedido pela Editora.


You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por participar do nosso Universo! Seja sempre muito bem vindo...

Acompanhe nosso Twitter

Formulário de contato