Destaque Frases

10 frases do livro Mrs Dalloway, de Virgínia Woolf

06:00Kellen Pavão


Foto: Divulgação



Uma das obras mais aclamadas e dissecadas da literatura mundial, Mrs Dalloway é um clássico da escritora Virgínia Woolf. Sua escrita intensa e sua forma autêntica e profunda de narrar o cotidiano deixou uma marca na literatura inglesa.

E para que você relembre momentos impactantes ou conheça um pouco sobre esta obra prima da literatura, elenquei 10 frases deste livro tão marcante. Confira: 


 "Ela se sentia muito jovem, ao mesmo tempo, inconcebivelmente velha. Passava por tudo com uma faca afiada; ao mesmo tempo, ficava de fora, contemplando.  Tinha uma sensação permanente, olhando os táxis, de estar longe, longe, bem longe no mar e sozinha; sempre era invadida por essa sensação de que era muito perigoso viver, ainda que por um dia."


"Fazia alguma diferença então, perguntou-se, caminhando em direção a Bond Street, fazia diferença se ela inevitavelmente iria deixar de existir por completo; mesmo com sua ausência, tudo isto vai continuar; era algo para se lamentar, ou havia consolo em ver na morte o fim de tudo."


"Ultimamente, a experiência do mundo havia feito brotar em todos, homens e mulheres, uma fonte de lágrimas. Lágrimas e sofrimentos; coragem e resistência; uma postura perfeitamente aprumada e estoica."


Foto: Divulgação

 

"Que curiosa essa sensação de ser invisível; despercebida, desconhecida." 


"Não dá pra ter filhos em um mundo assim. Não dá pra perpetuar o sofrimento, ou multiplicar a raça dessas criaturas lascivas, que não têm emoções duradouras, mas apenas caprichos e vaidades, que as arrastam ora para um lado, ora para o outro." 

"A vantagem de envelhecer, pensou Peter Walsh, saindo do Regent's Park com o chapéu na mão, era só esta; as paixões permaneciam tão fortes quanto antes, mas a gente dispunha -  por fim" - daquele poder que confere o sabor supremo à existência - o poder de agarrar a experiência, de examiná-la por todos os lados, lentamente, sob a luz." 

"Mais adiante, ela não se mostrava tão segura, talvez achava que não havia deuses, ninguém a ser responsabilizado; e por isso devolveu essa religião para ateus, na qual se fazia o bem por amor à bondade."

"Clarissa sabia por experiência própria era que o arrebatamento religioso endurecia as pessoas (assim como defender uma causa); embotoava os sentimentos."

" Pois no casamento é preciso um pouco de tolerância, um pouco de liberdade entre pessoas que convivem dia após dia sob o mesmo tempo."

"Com o dobro da inteligência do marido, era obrigada a ver coisas pelos olhos de Dalloway - uma das tragédias da vida matrimonial."


Tem interesse no livro? Compre aqui: https://amzn.to/3j5RGi4

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por participar do nosso Universo! Seja sempre muito bem vindo...

Acompanhe nosso Twitter

Formulário de contato